Circo usa hologramas incríveis no lugar de animais

Circo usa hologramas incríveis no lugar de animais

Circo usa hologramas

Sem dúvida o Circo Roncalli é um grande exemplo no mundo moderno, pois o circo usa hologramas ao invés de animais vivos em seus espetáculos. Então, é isso mesmo, você não leu errado. No picadeiro, o público encontra tecnologia no lugar de animais em maus-tratos.

 

Entenda primeiramente que, nos últimos anos, em muitos países foi proibido a utilização de animais em espetáculos circenses. Por exemplo os Estados Unidos, que em 2016 baniram os elefantes dos picadeiros. Assim também aconteceu com Portugal, que no ano passado o parlamento do país anunciou que circos estavam proibidos de utilizar animais selvagens de 40 espécies diferentes em seus espetáculos.

 

Isso de certa forma pode ter preocupado muita gente sobre os anos de vida dos circos. No entanto, o circo alemão Roncalli provou que não existem motivos para se preocupar, mas pelo contrário, sobram razões para comemorar.

 

+ Conheça a exposição imersiva de Van Gogh no Atelier des Lumières, em Paris 

 

Quando o circo usa hologramas ele oferece ao público uma apresentação ainda mais fascinante. Por consequência, imagens holográficas em tamanho gigante substituem os animais reais. Um elefante enorme toma conta do picadeiro. Depois é a vez da corrida dos cavalos, que trotam em frente aos espectadores.

 

Foto de um holograma de elefante durante uma das apresentações do Circo Roncalli

 

+ Biblioteca transforma livros em stories no Instagram

 

Desde 1990 o Roncalli já não conta com animais selvagens em cena. Em 2018, foi a vez de dar adeus aos cavalos. Agora, com tecnologia e criatividade, ele diz ‘não’ à crueldade e ao sofrimento animal. Um grande exemplo para outras companhias e que nos faz ter grande fé no futuro. Afinal, a tecnologia também deve ser usada como meio de preservação e sustentabilidade.

Já viu nossos vídeos? Conheça a TVMundo e desfrute do nosso conteúdo audiovisual! 

 

Mundo Psicodélico Festival 2018 – Aftermovie

 

 

Entrevista com Mandragora – Mundo Psicodélico Festival 2018

 

Comentários