Coronavírus: Fumar maconha ou tabaco pode te colocar em risco

Coronavírus: Fumar maconha ou tabaco pode te colocar em risco

fumar maconha riscos coronavírus covid-19 portal mundo

A COVID-19 se tornou uma grande preocupação global e diante dela tivemos que mudar diversos hábitos. Aos fumantes de plantão, fica o aviso: fumar maconha ou tabaco pode te colocar em risco.

 

 

Desde que a OMS declarou pandemia o mundo parece estar de cabeça para baixo, todos querem saber como se manter saudáveis e aumentar as chances de passar pelo vírus sem complicações mais severas. 

 

 

mundo store maconha

 

 

Recentemente o INCA (Instituto Nacional de Câncer) publicou uma nota sobre os grupos de risco da COVID-19 que não estão sendo mencionados na mídia: tabagistas, usuários de maconha e usuários de narguilé. Confira a publicação na íntegra aqui.

Link Patrocinado:

 

Na publicação o INCA ainda debate que não existem pesquisas específicas sobre o impacto real do uso dessas substâncias em conjunto com a infecção por coronavírus, não houve tempo hábil para pesquisa. No entanto, sabe-se dos impactos ao pulmão e que tabagistas, por exemplo, tem duas vezes mais chance de contrair a forma mais severa da influenza (gripe comum). O que se espera é que a resposta do Sars-cov2 seja parecida.

 

 

Leia também:

 

 

 

 

 

As recomendações de praxe como lavar as mãos e manter o distanciamento social são úteis, mas e os hábitos diários como, por exemplo, fumar maconha? A equipe do Leafly conversou com especialistas da comunidade científica e médica para descobrir como proteger os maconheiros e nós compilamos as informações para você.

 

 

Fumar maconha ou tabaco faz mal?

 

A Dra. Steffanie Strathdee é uma epidemiologista de doenças infecciosas que passou sua carreira trabalhando na redução de danos com pessoas dependentes de drogas.

Link Patrocinado:

 

Embora ela não afirme ser especialista em cannabis, nem pneumologista, ela acredita que, a essa altura, não é aconselhável fumar.

 

“No momento, estamos enfrentando uma pandemia em que o SARS-CoV-2 (novo coronavírus) ataca células pulmonares, preferencialmente no trato respiratório inferior. Na minha opinião, é melhor prevenir do que remediar, por isso aconselho quem usa maconha a mudar para alimentos comestíveis, especialmente se eles tiverem problemas de saúde subjacentes, como problemas respiratórios (asma), problemas cardíacos (hipertensão, diabetes) ou deficiências imunológicas ”, disse ela.

 

A preocupação é com os cílios – partes das células de nossos pulmões e trato respiratório que ajudam a manter as vias aéreas livres de sujeira, muco e outros materiais particulados.

 

“As pessoas mais jovens podem ter doenças mais leves, mas acho que é lógico que você ainda aumenta as chances de complicações sérias, como uma infecção bacteriana secundária, se você for infectado com SARS-CoV-2 e tiver queimado todos os seus cílios com fumaça quente”. Disse a Dra. Strathdee.

 

Pulmões com menos cílios serão menos capazes de mover partículas virais, bactérias e muco para cima e para fora dos pulmões. E é bem claro como essa função é especialmente importante durante um período que circula um vírus respiratório grave.

 

 

Proteja os cílios pulmonares do coronavírus

 

Para saber mais, consultamos a Dra. Laura Crotty Alexander, uma médica de cuidados intensivos pulmonares que estuda cigarros eletrônicos há mais de sete anos.

 

Usando pesquisas básicas e clínicas, a Dra. Crotty Alexander começou a estudar os efeitos dos produtos de maconha no pulmão e na função imunológica porque um grande número de pessoas que usam vaporizadores de nicotina também fuma ou vaporiza THC ou CBD.

 

Quando perguntado sobre os cílios e os efeitos que o consumo de maconha pode ter sobre sua função, Dr. Crotty Alexander disse: “Foi demonstrado que fumar maconha danifica o epitélio das vias aéreas, aumenta a produção de muco e causa perda de células epiteliais ciliadas”.

Link Patrocinado:

 

 

mundo store head shop

 

 

Ela continuou, dizendo: “Se os cílios estiverem ausentes ou não funcionarem, o muco se acumulará nas vias aéreas, dando ao novo coronavírus a chance de fazer contato e infectar células pulmonares”.

 

Quando perguntado se a fumaça da maconha afeta os cílios da mesma forma que a fumaça do tabaco, o Dr. Crotty Alexander disse que simplesmente não há dados convincentes suficientes para saber neste momento.

 

No entanto, ela observou que a suscetibilidade ao patógeno viral SARS-CoV-2 (novo coronavírus) pode aumentar com qualquer estresse adicional no sistema pulmonar.

 

“Como esse é um novo patógeno, estamos trabalhando com pouquíssimos dados concretos, mas acredita-se que a inalação de fumaça em geral é um fator de risco para infecções mais graves por COVID-19”, disse ela.

Link Patrocinado:

 

“Demonstrou-se que o consumo de maconha está associado ao aumento da tosse, produção de escarro, falta de ar e chiado no peito, que são apenas sinais básicos de que as vias aéreas e os pulmões estão irritados pela inalação da fumaça da maconha, levando ao aumento da produção de secreção e da tosse. “

 

 

Considere dar uma pausa aos pulmões agora

 

Quando perguntado se os consumidores de cannabis também devem evitar vaping, a Dra. Crotty Alexander respondeu:

 

“Seria sensato para todos nós tentar manter nossos pulmões o mais saudáveis ​​possível, prevendo estar infectado com SARS-CoV-2 e potencialmente desenvolver COVID-19. Pessoas com alto risco – pessoas com mais de 60 anos e pessoas com doença pulmonar subjacente, diabetes ou doença cardíaca – devem cuidar da saúde e tratar os pulmões com gentileza, pois podem precisar que trabalhem muito mais para mantê-los vivos em um futuro muito próximo.”

 

 

Leia também:

 

 

 

 

A Dra. Crotty Alexander disse que as pessoas com alto risco de contrair a SARS-CoV-2 devem prestar mais atenção, mas o restante do público também.

 

Independentemente da idade ou condição subjacente, todos devem considerar dar um descanso aos pulmões. “A inalação de material particulado – seja devido a cigarros, maconha, queima de carvão, queima de fogão ou poluição – sempre levou à diminuição da função pulmonar e ao aumento da suscetibilidade a infecções pulmonares.”

 

Estes são tempos sem precedentes e, embora mudemos muitas coisas sobre nossos hábitos para conter a propagação deste vírus, pode ser bom aproveitar para deixar de fumar – até mesmo cannabis.

 

Com muitos produtos alternativos, como comestíveis, extratos e de uso tópico disponíveis hoje em dia, a cannabis ainda pode fazer parte da sua vida de uma maneira que não adiciona irritação desnecessária aos pulmões.

 

Fique bem, fique seguro. Vamos superar o coronavírus juntos, à distância. #FiqueEmCasa

 

 

 

Comentários
Link Patrocinado:

Biólogo, Fotógrafo e aluno do Instituto de Botânica de São Paulo. Atua no Portal Mundo como Editor-Chefe de Redação e Conteúdo e na Tv Mundo como Diretor.