Cultura em Casa: Plataforma de streaming de cultura do Governo de SP

Cultura em Casa: Plataforma de streaming de cultura do Governo de SP

cultura em casa

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado lançou no final de abril a plataforma de streaming e vídeo por demanda #CulturaEmCasa.

 

Com acesso por meio do site culturaemcasa.com.br, os conteúdos podem ser assistidos gratuitamente pela televisão, computador, tablets e celulares com acesso a internet. Em breve, serão lançados aplicativos para cada dispositivo.

 

“Vamos disponibilizar conteúdo cultural, artístico e criativo de grande qualidade para todos os públicos, totalmente gratuito e com geração de renda para os profissionais do setor”, explicou o Secretário de Cultura e Economia Criativa de São Paulo, Sérgio Sá Leitão.

 

A plataforma reúne conteúdos inéditos das instituições da Secretaria, entre as quais a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, a Jazz Sinfônica, a Pinacoteca, o Museu da Imagem e do Som, o Museu do Futebol, a São Paulo Companhia de Dança, o Projeto Guri, o Theatro São Pedro e o Teatro Sérgio Cardoso. Terá ainda conteúdos de outras instituições culturais e de produtores independentes.

 

 

Leia também:

 

 

 

 

 

“É uma expansão do trabalho da Secretaria. Temos mais de 50 instituições culturais vinculadas, entre museus, centros culturais, corpos artísticos, salas de espetáculos, oficinas culturais, fábricas de cultura e outras, e todas produzem conteúdos de grande interesse, que decidimos disponibilizar pela internet. A ideia é democratizar o acesso e ampliar o alcance de tudo o que fazemos”, destaca Leitão.

 

Ele revela que o projeto já existia, mas foi acelerado no contexto da pandemia, remanejando os recursos de difusão presencial – impedidas de acontecerem – para a difusão virtual. “As pessoas continuam precisando de arte, de cultura e de criatividade”, diz o Secretário.

 

 

Novas funcionalidades da plataforma

Além do espaço para conteúdos próprios, a plataforma fará o licenciamento de projetos de produtores culturais de todo o Estado. ”A ideia é que ela seja também um instrumento de geração de renda para artistas, técnicos, produtores e profissionais da cultura de forma geral”, continua o gestor da pasta. Ele assinala que o setor foi o primeiro a ser afetado pela pandemia do coronavírus e que cerca de 650 mil profissionais no Estado estão hoje sem renda.

 

Os vídeos são selecionados por uma equipe de curadores da Organização Social gestora do projeto, a Amigos da Arte. “Nosso objetivo é que o conteúdo cultural disponibilizado na plataforma seja amplo e diverso. É difusão cultural para todos e acesso 100% gratuito”, afirma Danielle Nigromonte, diretora-geral da Amigos da Arte. “Vamos disponibilizar conteúdos que não estão presentes em outras plataformas.”

 

Como funcionam as Lives #CulturaEmCasa?

 

Parte deste projeto acontecerá ao vivo. Para marcar o lançamento da plataforma, estão programadas 120 lives – 60 com artistas e 60 com aulas e oficinas. A partir de terça-feira (21), às 21h30, vai ao ar o Festival #CulturaEmCasa, em que artistas farão apresentações ao vivo no site. Erasmo Carlos, Eva Wilma e Leci Brandão são alguns dos nomes confirmados. Confira a programação no instagram oficial, aqui.

 

Durante as performances, os expectadores serão convidados a participar de uma campanha de arrecadação do Fundo Social de São Paulo destinada aos artistas dos 70 circos de lona itinerantes do Estado, um dos elos mais frágeis do setor cultural.

 

A partir de 27 de abril, tem início o Intensivão #CulturaEmCasa. Todos os dias, ao meio-dia, profissionais compartilham seu conhecimento e expertise em aulas sobre os diversos ofícios nos campos da cultura e da criatividade.

 

Os vídeos ficarão disponíveis posteriormente na plataforma, que no lançamento já dispõe de mais de 200 títulos. Além do conteúdo audiovisual, a plataforma conta com 4 mil livros gratuitos, disponíveis graças a uma parceria com a Amazon.

 

Futuro

A Secretaria adianta que a plataforma de streaming estará, em breve, disponível em app para celular, tablet, TV e computador. “Estamos também desenvolvendo parcerias com outras plataformas e veículos de mídia para ampliar o alcance. Nossa ideia é que o #CulturaEmCasa se torne um programa contínuo, permanente, para além desse período difícil de pandemia. Estamos incorporando esta plataforma como uma das instituições culturais do Estado”, diz o Secretário.

 

 

 

Comentários