‘Democracia em Vertigem’ tem poucas chances de ganhar o Oscar, dizem críticos

‘Democracia em Vertigem’ tem poucas chances de ganhar o Oscar, dizem críticos

democracia em vertigem

O longa da aclamada diretora Petra Costa concorre a categoria de melhor documentário. Saiba qual a história narrada e as opiniões dos críticos.

 

‘Democracia em vertigem’: Conheça o filme brasileiro indicado ao Oscar 2020

 

Na última segunda-feira (13), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou os indicados ao Oscar 2020. A premiação que é uma das mais importantes para o cinema e conta, este ano, com a participação de uma produção brasileira, o documentário “Democracia em Vertigem”, dirigido por Petra Costa.

 

Desde o anúncio da indicação os números de pesquisa pelo documentário original Netflix na internet aumentaram 4.400%, atingindo aproximadamente 2,75 milhões de resultados.

Link Patrocinado:

 

 

Leia também: “Chorão: Marginal Alado” chegará aos cinemas em 2020

 

 

As reações provocadas no público variam drasticamente por consequência do alto teor político do longa que narra os processos políticos conturbados que o Brasil passou ao longo dos últimos anos, como a ascensão de Lula ao poder, impeachment da presidenta Dilma Rousseff e o crescimento abrupto da extrema direita.

 

Em informações do EmTempo o crítico de cinema Caio Pimenta explica que o Brasil teve três filmes na disputa Melhor Documentário nesse ano: “Meu Nome é Daniel”, “Humberto Mauro” e “Democracia em Vertigem”. No entanto, devido ao tema de interesse internacional aliado ao apoio da Netflix, o filme de Petra foi mais longe.

 

A vontade de explicar a política nacional é o foco principal e se torna evidente ao longo do filme. A diretora narra de maneira intimista e didática o processo político brasileiro para um público diverso, levando em consideração um público internacional, cujas pessoas não conhecem ou não entendem as dinâmicas de poder do Brasil.

Link Patrocinado:

 

democracia em vertigem

 

Em entrevista ao jornal O Globo, Petra Costa conta que muitas pessoas, especialmente americanas, se emocionaram e choraram ao ver o filme. E que a “Polarização já existe, meu desejo é gerar empatia e entendimento.”

 

 

+++ “Doutor Sono”: a sequência de “O Iluminado” é realmente tudo isso?

 

 

E por falar em emoção, é importante destacar a maneira qual o filme é narrado. A diretora descreve os acontecimentos a partir de uma perspectiva pessoal, sempre imersa na trama. Isso fica evidente desde a primeira cena: 

 

 

“Eu e a democracia brasileira temos quase a mesma idade. Eu achava que nos nossos 30 e poucos anos, estaríamos pisando em terra firme. Eu tinha 19 anos quando o Lula foi eleito. Me lembro da euforia. Parecia um grande passo para a nossa democracia

Petra Costa, Primeira cena do filme

 

 

A produção narra toda a história até o primeiro mandato de Lula em 2003, passando por sua reeleição em 2006, a posse de Dilma Rousseff em 2011, a chegada de Temer em 2016 e a eleição de Bolsonaro. O documentário termina com duas frases na tela: “O juiz Sergio Moro é nomeado ministro da Justiça de Bolsonaro” e “Lula permanece preso”.

 

 

+++ Carnaval 4.0: conheça a proposta tecnológica da Rosas de Ouro para 2020

 

 

Quais são as verdadeiras chances do documentário ganhar o Oscar 2020

 

A sorte não está à favor de Democracia em Vertigem e Petra. Pelo menos essa é a principal opinião dos críticos.

Link Patrocinado:

 

De acordo com informações divulgadas pela BBC e sites internacionais especializados em cinema e na premiação, o trabalho é considerado o “azarão” do evento neste ano.

 

Isto porque o documentário fica abaixo de seus quatro concorrentes em listas de notas e resenhas, e também “roubou” o lugar de um filme bastante cotado para entrar na categoria.

Link Patrocinado:

 

 

Leia também: David Bowie ganhará biografia em quadrinhos

 

 

Muitos críticos sentiram falta do documentário americano Apollo 11, sobre a missão que levou o homem à Lua. No Metacritic, por exemplo, o filme brasileiro aparece em 57° lugar na lista de melhores filmes de 2019 — enquanto Apollo 11 aparece em 14°, com 88 pontos.

 

Um editor do site comentou:

“O documentário que mais ganhou prêmios no circuito de premiações nas semanas mais recentes, ‘Apollo 11’, é o filme obviamente esnobado. A nomeação surpreendente, em seu lugar, é de Democracia em Vertigem, que foi em sua maior parte ignorado em outros lugares.”

 

Apesar do aparente ressentimento com relação à esnobada do Oscar ao filme, i ainda assim ganhou boas notas e resenhas pra lá de positivas de veículos como Variety, Los Angeles Times, New York Times e The Guardian.

 

Ao grande público resta esperar para ver no que vai dar e, claro, refletir sobre o tema e nossa atual situação política.

 

O Oscar 2020 acontece dia 9 de fevereiro e poderá ser assistido na íntegra pelo canal pago E!, a premiação será transmitida via internet e na TNT internacional. O filme pode ser assistido na plataforma de streaming Netflix, confira o trailer:

 

 

 

 

 

Comentários
Link Patrocinado:

Biólogo, Fotógrafo e aluno do Instituto de Botânica de São Paulo. Atua no Portal Mundo como Editor-Chefe de Redação e Conteúdo e na Tv Mundo como Diretor.