No Maranhão, detentos podem ter a pena diminuída com resumos de livros

No Maranhão, detentos podem ter a pena diminuída com resumos de livros

Livros além da imaginação Como sabemos, a literatura pode ajudar o leitor de diversas formas. No pensamento crítico, na imaginação, em sua compreensão do mundo e também a desenvolver um senso maior de justiça e compaixão pelo próximo.  No entanto, recentemente a literatura também vem sendo utilizada como motor estimulante para a ressocialização de detentos no Estado do Maranhão. Como funciona? É bem simples: os presos apresentam a uma banca um trabalho que se baseia no resumo de algum livro lido. Caso o trabalho seja aprovado, eles ganham diminuição de dias na pena.  Confira abaixo o twitter do governador do estado, Flávio Dino (PCdoB):

Em um outro post publico na rede, o governador voltou a demonstrar uma consciência distinta dos políticos nacionais no que tange a ressocialização de detentos. Segundo ele, “É necessário sempre analisar as consequências de cada proposta ou “pacote”. Por exemplo, aumentar a superpopulação carcerária pode fortalecer o poder das facções criminosas, caso não haja mais recursos para investimento e custeio das penitenciárias.” A estratégia adotada pelo estado não é inédita no país. Em 2017, o estado do Espírito Santo implementou um programa de ressocialização semelhante para detentos em regime semiaberto, cedendo 48 dias de diminuição de pena para cada 12 livros lidos.

Comentários
Link Patrocinado:

Redação oficial do Portal Mundo e do grupo Mundo Psicodélico.