“Doutor Sono”: a sequência de “O Iluminado” é realmente tudo isso?

“Doutor Sono”: a sequência de “O Iluminado” é realmente tudo isso?

Doutor sono

“Doutor Sono”, que teve sua estreia  na ultima quinta-feira (7), é ambicioso. O filme mostra o que acontece após os eventos de “O Iluminado”, um dos filmes mais cultuados de Stanley Kubrick desde o seu lançamento, em 1980, considerado uma obra-prima de terror e suspense.

 

Atenção: Spoilers e opiniões sinceras a seguir. Texto impróprio para pessoas sensíveis.

 

A obra original tem uma antológica atuação de Jack Nicholson, adaptada aos cinemas com base no best seller de mesmo nome de Stephen King.

 

King sempre dizia ter odiado o que fizeram com seu best seller. Recentemente declarou a imprensa que “Doutor Sono redime o trabalho ruim de Kubrick em ‘O Iluminado”.

 

A primeira pergunta sobre essa continuação, inspirada também no livro de King é: “Doutor Sono” é tão bom ou melhor do que “O Iluminado”? A resposta é simples: Não. Mas os fãs do clássico de Kubrick não terão do que reclamar nos momentos que conectam o livro ao filme de 1980.

 

Danny cresceu para se tornar um adulto errático. Sua vida não possui um centro, e ele só o encontra em uma pequena cidade interiorana, mas principalmente ao fazer contato com outra iluminada, uma garota que está sendo caçada por uma seita que quer se apropriar de sua aura.

 

+++ Aves de Rapina: filme solo da Arlequina é a nova aposta da DC Comics

 

Danny, interpretado como adulto por Ewan McGregor, faz a ligação entre os dois filmes, mas não a única. Chega um momento, praticamente no terço final, em que a narrativa retorna ao agora decadente Hotel Overlook, habitado por todos aqueles fantasmas.

 

É onde acontecerá a batalha decisiva entre Danny, a garota que ele tenta proteger e a personagem de Rebecca Ferguson, que vampiriza iluminados. 

 

Rebecca, você sabe, é atriz na série Missão Impossível, e, na verdade, foi a que permaneceu como possibilidade de uma ligação mais forte com o Ethan Hunt de Tom Cruise. Não espere nada parecido em Doutor Sono.

 

Leia também: ‘Sonic: O Filme’ ganha novo trailer e data de estreia

 

Bela e cruel, Rebecca comanda uma sessão de tortura que leva o terror a limites de brutalidade (quase) insuportável. Na trama, os integrantes da seita maligna se aproveitam do medo das pessoas para retroalimentar sua energia — uma ideia que já estava na animação Monstros S.A. O diferencial é que o diretor e roteirista Mike Flanagan vai na contramão de Kubrick e torna explícito tudo o que era secreto na obra-prima de 1980.

 

 

Quem é Doutor Sono?

 

Diferentemente do que foi mostrado no longa de Stanley Kubrick, a produção dirigida por Flanagan procura ser mais embasada no livro de King.

 

No entanto, ambas as produções têm a mesma premissa. Jack é um escritor, que aceita o trabalho como zelador de de um hotel isolado durante o inverno.

 

Para a temporada, leva a esposa, Wendy, e seu filho, Dan, que possui habilidades sobrenaturais. Aos poucos, Jack acaba se tornando um perigo para os próprios familiares.

 

+++ Star Wars: trailer final de “A Ascensão Skywalker” é divulgado

 

Quem é Danny Torrance?

 

O novo filme, Doutor Sono, tem como pano de fundo a história da vida adulta de Danny Torrance, o garoto que passou pelas experiências traumáticas retratadas no O Iluminado.

 

Dan, que possui poderes sobrenaturais, quando se mudou com a mãe e o pai para o Hotel Overlook durante o inverno, se comunicava telepaticamente com o cozinheiro do hotel, Hallorann. Com o desenrolar da narrativa, o pai de Dan, na produção de Kubrick, interpretado por Jack Nicholson, fica agressivo e tenta matar a esposa e o filho com um machado.

 

Ao final do filme, Dan consegue deixar o pai preso no labirinto que fica do lado de fora do hotel e consegue escapar vivo com a mãe. A única vítima de Jack acaba sendo Halloran que ouve os pedidos de socorro de Danny à distância e rapidamente é atacado por Jack.

 

O personagem é um garoto tímido que tenta entender e lidar com os próprios poderes sobrenaturais.

 

 

Hallorann 

 

Quando Danny e Halloran percebem que conseguem conversar telepaticamente, o cozinheiro do hotel explica a ele: “existem muitas pessoas que tem a iluminação, mas a maioria nem sabe ou acredita”. Na produção feita por Kubrick, a iluminação e a loucura de Jack não se relacionam diretamente, mas se encontram em certos pontos da narrativa.

 

Em certo ponto, Halloran para Danny que “assim como pessoas, alguns lugares iluminam”. O cozinheiro diz isso em alusão ao Hotel Overlook. Além disso, ele conta que muitas coisas aconteceram naquele hotel ao longo dos anos, e que nem todos eventos foram bons. Especialmente no quarto 237.

 

 

Delbert Grady

 

Em O Iluminado, Jack Torrance fica sabendo sobre a história que assombra o Hotel Overlook. Contam, durante a entrevista de emprego, que o último zelador, Delbert Grady, enlouqueceu e matou as duas filhas (gêmeas que aparecem nos corredores do hotel durante o filme) e a esposa.

 

No decorrer do filme, Jack se encontra com Grady no Salão Dourado, onde o zelador critica a postura do novo cuidador – que no caso é o Jack -, por não ter dado “um jeito” na família ainda.

 

 

Quarto 237

 

Em certo momento, no O Iluminado, Danny entra no misterioso quarto 237  -um dos locais mais assustadores do Hotel – e sai de lá com algumas marcas de estrangulamento no pescoço.

 

Quando Jack vai até o local, encontra uma moça na banheira – que o seduz – e o abraça. Na cena, Jack olha no espelho e percebe que vê uma pessoa cheia de feridas e apodrecendo.

 

 

Lloyd

 

Apesar de não se envolver tanto na narrativa, Lloyd é um dos personagens que durante a estadia de Jack no Overlook interage com ele. O barman não faz muita coisa, mas abre espaço para que Jack revele que há alguns anos tentou agredir fisicamente o filho.

 

 

Comentários