Edital aberto da ONU busca projetos para combater poluição nos oceanos

Edital aberto da ONU busca projetos para combater poluição nos oceanos

onu busca projetos para combater poluição nos oceanos

Com a crescente urgência em combater a poluição oceânica, principalmente de plásticos e microplásticos, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) estreou um edital aberto que busca projetos inovadores, replicáveis em escala que poderão receber subsídios de 50 mil a 250 mil dólares.

 

A ONU têm se movimentado pela proteção e restauração dos oceanos desde a Conferência dos Oceanos, que aconteceu em Nova Iorque em 2017. Ainda assim, o cumprimento das metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS-14) ainda está atrasado.

 

Por este motivo, iniciativas como o edital-concurso deverão figurar as manchetes de 2020, na esperança de intensificar e agilizar os processos de desenvolvimento sustentável. 

 

 

Leia também: Sancionada lei que proíbe utensílios plásticos em comércios de São Paulo

 

 

As inovações a serem submetidas podem incluir ações tecnológicas e de ponta no âmbito de políticas, regulamentação, finanças e economia, bem como outras ações voltadas para setores com base marítima ou territorial. O prazo de inscrições vai até 5 de março de 2020.

 

 

A atual situação dos nossos oceanos

 

Em meio à pesca excessiva, à poluição, à perda de habitat natural e aos múltiplos impactos da mudança climática nos ecossistemas marítimos, os oceanos nunca enfrentaram uma gama tão diversa de ameaças como as que enfrentam hoje.

 

Nesse contexto, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lança um novo chamado para a ação — Desafio de Inovação para os Oceanos (OIC, na sigla em inglês).

 

 

Leia também: Bitucas de cigarro superam plástico e se tornam maior poluente dos oceanos

 

 

Reconhecendo a urgência crescente em combater a poluição dos oceanos, particularmente de plásticos e poluentes, o primeiro dos vários desafios planejados tem foco na meta 14.1 — Reduzir a poluição marinha.

 

“Em um tempo em que os oceanos e mares do mundo enfrentam pressões sem precedentes, o novo Desafio de Inovação para os Oceanos do PNUD chamará a atenção para abordagens inovadoras, empreendedoras e criativas que podem fazer avançar a restauração e a proteção costeira dos oceanos”, declarou o administrador do PNUD, Achim Steiner.

 

“Apoiar a economia azul dessa maneira pode ajudar no cumprimento do ODS 14, ao mesmo tempo em que estimula o desenvolvimento econômico e ajuda a reduzir a pobreza e as desigualdades”, completou Steiner.

 

 

Leia também: Sacolas de mandioca surgem como alternativa ao plástico

 

 

Da pesca à aquicultura à agricultura industrial, o cenário de modelos tradicionais de negócio não permitirá as transformações necessárias para o uso verdadeiramente sustentável dos oceanos, de acordo com o PNUD.

 

“Com quatro das dez metas do ODS 14 avançando em 2020, temos à frente um ano crítico para o bem-estar dos oceanos. Portanto, a Conferência sobre Oceanos da ONU, que se realizará entre 2 e 6 de junho deste ano, em Lisboa, terá especial importância no apoio à implementação do ODS 14”, afirmou o enviado especial do secretário-geral da ONU para os oceanos, Peter Thompson.

 

“Para cumprirmos o ODS 14, devemos abrir novos caminhos com tecnologias, políticas, normas e instrumentos financeiros inovadores. Nesse sentido, o novo Desafio de Inovação para os Oceanos do PNUD é uma contribuição mais do que bem-vinda para o grande número de aceleradoras e incubadoras de oceanos”, disse Thompson.

 

 

Para grupos interessados em participar do Desafio de Inovação para os Oceanos:

 

– As inovações a serem submetidas podem incluir ações tecnológicas e de ponta no âmbito de políticas, regulamentação, finanças e economia, bem como outras ações voltadas para setores com base marítima ou territorial.

 

– Os projetos podem ser submetidos por entidades públicas ou privadas, incluindo governos, empresas (inclusive start-ups), ONGs, organismos da ONU, instituições acadêmicas e organizações intergovernamentais.

 

– O Desafio deve ser implementado e ter beneficiários em países em desenvolvimento, mas podem ser desenvolvidos por proponentes de países desenvolvidos ou em desenvolvimento.

 

Acesse o site www.oceaninnovationchallenge.org e saiba mais sobre o desafio. Para mais informações sobre o tema no âmbito da Agenda 2030, confira o glossário de termos e definições do ODS 14.

 

 

 

Comentários