Meditação infantil: como começar e seus benefícios

Meditação infantil: como começar e seus benefícios

Meditação infantil

Meditação infantil pode parecer impossível. Principalmente porquê crianças geralmente são hiperativas, falantes e agitadas em boa parte do tempo. Além disso, nos tempos modernos existem consideráveis chances de desenvolver TDAH e ansiedade. Por isso, imaginá-las meditando pode parecer impossível.

 

No entanto, a prática de meditação em crianças vem se espalhando em todo mundo e a todo momento novos benefícios são comprovados. Tanto que, nas palavras de Dalai Lama, “Se as crianças de 8 anos começassem a meditar hoje, eliminaríamos a violência do mundo no espaço de uma geração.”.

 

Princípios da meditação infantil 

 

Antes de mais, é essencial ter a consciência de que as atividades não devem ser nem um pouco forçadas e que se deve despertar o interesse pela meditação na criança. Para isso, comece você mesmo a praticar meditação. Em seguida, num momento propício e de forma tranquila convide-a para praticar com você. Este é o primeiro passo para habituá-la a ter momentos de calma no dia e controlar a ansiedade.

 

“Participar com a criança é importante, pois ela assimilará mais suas atitudes do que suas palavras. Se você parecer calmo, a criança se acalmará. Se estiver ansioso, a criança se agitará. Tenha paciência, respeite o ritmo e o tempo dela.” (Marcio Prieto, terapeuta corporal).

 

É importante que, assim como a prática de meditação para adultos, alguns preceitos básicos sejam respeitados.

 

+ Yoga para iniciantes: 10 dicas fundamentais 

 

I) encontre ambientes e momentos tranquilos para a prática; II) atente-se à respiração e à postura corporal  (crianças podem optar por ficarem deitadas, tudo bem); III) determine uma técnica e o objetivo de meditação; e IV) pensamento positivo, nem mesmo considere ideias malignas, abra sua mente!

 

Para o caso específico de crianças, recomenda-se ainda que o tempo de meditação seja breve, não passando de dez minutos. Especialistas recomendam também que as primeiras experiências sejam de um a dois minutos e que se estenda conforme interesse da criança.

 

Benefícios 

 

Primeiramente, como mencionado a prática de meditação ensinará a criança a ter momentos de calma e autoconhecimento em meio à rotina. Uma criança (serve também para adultos) mais consciente de si e de sua existência tem  maior controle sobre suas habilidades, suas necessidades e suas limitações.

 

Para interpretar a importância de se estar consciente sobre si e as coisas ao redor, “A educação se divide em duas partes: educação das habilidades e educação das sensibilidades […] sem a educação das sensibilidades, todas as habilidades são tolas e sem sentido.” diz o escritor e educador mineiro Rubem Fonseca.

 

+ Leia mais sobre bem-estar & estilo de vida 

 

A meditação ajuda ainda no equilíbrio de nosso sistema nervoso, pois durante a prática o sistema nervoso parassimpático é ativado e assim o metabolismo do corpo se acalma, baixando também a frequência cardíaca e respiratória. Com isso, ganha-se em capacidade de se concentrar e melhora a percepção do bem-estar e de suas emoções.

 

Outros estudos sugerem ainda que a prática pode ser útil na prevenção do TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção).

 

Outra prática que pode ser útil para benefícios similares é a Yoga. 

Já viu nossos vídeos? Conheça a TVMundo e desfrute do nosso conteúdo audiovisual! 

 

Entrevista com Reality Test – Mundo Psicodélico Festival 2018 

 

 

Entrevista com Mandragora – Mundo Psicodélico Festival 2018

 

Comentários