Meninas em zona de guerra encontram poder no skate (Documentário, Oscar 2020)

Meninas em zona de guerra encontram poder no skate (Documentário, Oscar 2020)

No Afeganistão, é considerado ofensivo e tabu para as mulheres andar de bicicleta – mas uma organização sem fins lucrativos deu a essas meninas um tipo diferente de diversão sobre rodas.

 

O Skateistan é uma organização que usa o skate para ajudar a capacitar jovens marginalizados e resgatá-los das ruas para que possam ser transferidos para uma comunidade que os ensinará sobre liderança e independência.

 

“Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)”, em tradução, “Aprendendo a andar de skate em uma zona de guerra (se você é uma garota)”, é um documentário de curta-metragem sobre a missão da organização no Afeganistão. 

 

+ ‘Parasita’ leva Oscar de melhor filme e mais três premiações

 

Ontem, a Skateistan chegou às manchetes de todo o mundo depois de o documentário sobre seu trabalho ganhar o Oscar 2020 para “Documentário de curta-metragem” . Mas se engana quem pensa que a organização sem fins lucrativos é nova: ela vem mudando vidas desde 2007.

 

Segundo o site do Skateistan, mais de 60% de seus alunos são de baixa renda e não têm acesso à educação – mas a organização acredita que uma vez que eles envolvem as crianças no programa, as possibilidades são infinitas.

 

Seja instilando sentimentos de confiança e autonomia através do skate ou simplesmente deixando as crianças saberem que alguém se importa, o programa incentivou as crianças a acreditarem em si mesmas.

 

“Quando o skate chegou ao Afeganistão”, disse à BBC a fotógrafa da Skate Girls, Jessica Fulford-Dobson, “elas nem sabiam o que era”.

 

Inspirada pela alegria das jovens, a fotógrafa abordou o Skateistan pela primeira vez sobre a documentação de sua vida e comunidade em 2012. Inclusive, um de seus retratos das skatistas acabou levando para casa o segundo lugar no “Prêmio Taylor Wessing” de Retrato Fotográfico de 2014.

 

+ Netflix revela produções que já foram censuradas por países

 

“[A skatista] chamou minha atenção pela primeira vez porque estava com uma cor tão bonita”, lembrou Fulford-Dobson ao veículo de notícias. “Ela é simplesmente imaculada. Pela maneira como ela amarrou seu lenço na cabeça de maneira tão bonita e natural, você vê que ela tem um senso inato de graça. Sua mãozinha com hena repousa gentilmente – ainda que possessivamente – no skate, e quão pequena ela parece ao lado! Adoro a certeza dela e seu olhar firme. Sentimos uma sensação de profundidade em seus olhos, mesmo que ela tenha apenas 7 anos de idade. ”

Pode não ser uma maneira convencional de oferecer educação, mas desde que o Skateistan começou em 2007, eles ajudaram a ensinar milhares de crianças – 44% das quais são meninas – em todo o mundo a andar de skate a cada semana.

 

O documentário sobre o trabalho da Skateistan conta com a direção de Carol Dysinger, produção de Elena Andreicheva e foi oficialmente lançado em 28 de Abril de 2019, nos Estados Unidos.

 

 

Assista ao trailer abaixo:

 

 
Comentários