Nos EUA, Oregon produz tanta maconha que não sabe o que fazer

Nos EUA, Oregon produz tanta maconha que não sabe o que fazer

Maconha em Oregon

Em um ataque de entusiasmo excessivo, o estado de Oregon produziu mais maconha do que sabe o que fazer com ela.

 

O estado está transbordando de erva não vendida. Embora a solução prática pareça apenas produzir menos maconha, a realidade não é tão simples, já que os agricultores que atualmente produzem a planta podem perder o que para muitos é sua única fonte de renda.

 

O estado optou por dar uma pausa temporária sobre a aprovação de pedidos de licença de produção de cannabis em 2018, mas ainda precisa “limpar o atraso”. Enquanto isso, a diferença de preço vai se tornando um agravante. Por exemplo, USD$20,000 de maconha em Nova Iorque é o equivalente a $7,000 em Oregon.

 

Excesso de oferta

 

A questão do excesso de oferta teve origem quando o estado legalizou a cannabis recreativa para uso adulto em 2016. O estado incentivou seus muitos produtores ilícitos existentes a solicitar licenças e agir legitimamente. Mas o que antes era uma indústria de exportação movimentada agora é um mercado supersaturado.

 

O mercado em Oregon é de 5 milhões de pessoas, mas milhares e milhares de produtores. Dessa forma, existe um excesso de oferta inevitável.

 

“O que temos é um problema de acesso a mercados, e é um problema político”, disse Adam Smith, fundador e diretor da Craft Cannabis Alliance, ao Business Insider, e adverte que o estado de Oregon tem “pelo menos meio bilhão de dólares” em investimento local que está prestes a ser eliminado. E muito desse investimento está centrado em algumas das comunidades mais pobres do estado.

 

Smith está defendendo a legalização das importações e exportações interestaduais de cannabis. Tal esforço é para revigorar a indústria do Oregon, que ele alerta estar em sério risco. “Todos produtores do estado estão em luta”, diz ele.

 

 

Comentários