“As máscaras faciais são uma ferramenta essencial em nossos esforços para minimizar a transmissão COVID-19, e essas máscaras estão aqui por um futuro previsível. Portanto, é importante entender como as máscaras afetam nossa habilidade perceptual mais importante, ou seja, a percepção facial ”, disse o autor do estudo Erez Freud , professor assistente da Universidade de York.

 

“Usamos reconhecimento facial em todos os aspectos de nossa interação social; encontramos pistas sobre a identidade, gênero, emoção e intenções das pessoas ao nosso redor. No entanto, na era das máscaras, os rostos não são iguais. Essa mudança pode afetar nossa capacidade de interagir com as pessoas ao nosso redor e interpretar a interação social. ”