Recall de baseados: funcionário lambeu baseados nos EUA

Recall de baseados: funcionário lambeu baseados nos EUA

recall de baseados

No Michigan, EUA, um funcionário lambeu alguns baseados pré-enrolados. Não sabendo quais foram os baseados contaminados a empresa foi obrigada a realizar um recall de mais de 3.000 baseados.

 

As informações foram apuradas pelo portal MJBizDaily, dos EUA. 

 

 

É importante pontuar que, fora do convívio social e das rodas do dia a dia, a indústria da maconha não pode permitir certos tipos de contaminação — assim como qualquer outra indústria de consumíveis. 

 

Segundo o MJBizDaily, o recall de baseados da Agência Reguladora do Michigan cobriu mais de 3.000 pré-enrolados de 14 locais de varejo em todo o estado. Não está claro quantos pré-enrolados o trabalhador alegadamente lambeu.

 

Leia também:

 

 

 

 

“É um processo anti-higiênico geral que tem o potencial de espalhar uma série de doenças respiratórias e gastrointestinais”, escreveu Bob Wheaton, oficial de informações públicas do Departamento de Saúde e Serviços Humanos do Michigan, em um e-mail para o Marijuana Business Daily.

 

“Um análogo em segurança alimentar seria um cozinheiro em um restaurante lambendo os talheres de alguém.”

 

Ainda mais em época de coronavírus, podemos imaginar a repercussão negativa que isso teria inclusive à marca.

 

Embora provavelmente não haja dados suficientes para fazer um julgamento sobre a possibilidade de transmissão de Covid-19, Wheaton escreveu: “Não achamos que podemos eliminar a possibilidade. O vírus que causa Covid pode certamente ser encontrado na saliva”.

 

Reguladores estaduais disseram que sua investigação está em andamento. As vendas dos produtos recolhidos ocorreram entre 10 de junho e 3 de agosto. Várias marcas foram identificadas no recall de baseados.

 

O boletim estadual disse que os consumidores que compraram os pré-enrolados sob o recall devem devolvê-los ao ponto de compra para o descarte adequado. Os pontos de venda são obrigados a notificar os pacientes e cuidadores que compraram os pré-enrolados.

As autoridades estaduais também pediram aos consumidores que tiveram alguma reação adversa que contatassem a agência reguladora.

 

 

Comentários

Avatar

Biólogo, Fotógrafo e aluno do Instituto de Botânica de São Paulo. Atua no Portal Mundo como Editor-Chefe de Redação e Conteúdo e na Tv Mundo como Diretor.