Whatsapp terá requisito de idade mínima de 13 anos

Whatsapp terá requisito de idade mínima de 13 anos

Whatsapp idade mínima

Os desenvolvedores do Whatsapp estão trabalhando para implantar uma idade mínima como novo requisito para uso do aplicativo. Em breve, segundo informações divulgadas pela WABetaInfo, crianças com menos de 13 anos não poderão abrir uma conta. Para aqueles que já possuem conta e fazem uso do Whatsapp, mas não atendem ao novo requisito, estes terão suas contas banidas.

 

O novo requisito será implantado em todo o mundo, mas com diferenças devido à leis federais de cada país ou região. Por exemplo, na Europa a idade mínima será de 16 anos.

 

A mudança tem como objetivo proteger os dados das crianças e evitar que elas sejam enganadas. O requisito deve ser implantado a partir da versão 2.19.222, mas que ainda não tem data específica pra lançamento.

 

+ Segundo estudo, homens reciclam menos por medo de “parecerem gays”

 

Por que treze anos?

 

Entenda que treze anos é a idade mínima, em quase todo o mundo, para que a criança possa utilizar um serviço digital ou criar uma conta em alguma plataforma.

 

Desde 1998, é o que define a lei de proteção à privacidade online dos EUA. Treze anos também é a idade mínima para que uma empresa possa coletar os dados do usuário – e assim explorá-los.

 

+ Artista recria em 3D rosto de múmia egípcia identificada no Brasil 

+ Mundo Psicodélico Festival 2019: Cynthia Luz, Mandragora, Hi Profile vs Vegas, Planta & Raiz, Mato Seco e muito mais! 

 

No Brasil funciona de forma semelhante. Segundo o estatuto da Criança e do Adolescente, até os 12 anos uma criança é considerada totalmente incapaz. Ou seja: até essa idade os pais são totalmente responsáveis por suas ações.

 

Por isso, não foi o Whatsapp nem o Google quem definiu essa idade. Ela já existe há muitos anos, no entanto, só a partir de agora será adotada no aplicativo de comunicação mais utilizado no mundo.

 

Uso da internet por crianças

 

Sabemos que hoje as crianças e os adolescentes possuem fácil acesso às redes sociais e demais aplicativos. Existem inclusive crianças que aprendem a mexer em um celular/tablet antes mesmo de aprender a ler.

 

Mas, será que vale a pena?

 

+ Conheça o aplicativo Feeld para encontros a três 

 

Cleusa Raquel Diniz, coordenadora educacional do Colégio Marista Arquidiocesano, em São Paulo-SP, alerta para os perigos.

 

“Precisa acompanhar o que as crianças estão fazendo na internet. Porque a internet abre um mundo todo, pro espaço da criança” disse a coordenadora em entrevista ao “Olhar Digital”.

 

Hoje, o Facebook remove usuários menores de 13 anos através de inteligência artificial e com ajuda de ferramentas de identificação facial. Esta é uma política global da empresa, salvo em raras exceções, como na Espanha, onde o país exige que os usuários tenham ao menos 14 anos.

 

Recentemente, no Brasil, o Google foi alvo de investigações do Ministério Público Federal por conta da forma que trata os dados de crianças usuárias do YouTube. Os termos da plataforma dizem que o usuário deve ter 18 anos, ou ser emancipado ou ainda ter autorização de um responsável legal.

 

Mas as autoridades alegam que não existe nenhum processo de verificação. Ou seja: existem crianças utilizando a plataforma e tendo seus dados coletados. O curioso, é que o Google enfrenta um processo bem semelhante nos EUA.

 

Siga Portal Mundo no Instagram, YouTube e Facebook

 

• Já viu nossos vídeos? Não? Então conheça a TVMundo e desfrute do nosso conteúdo audiovisual!

 

Entrevista com VJ Vacão – Mundo Psicodélico Festival 2018

 

 

Entrevista com Mandragora – Mundo Psicodélico Festival 2018

 

 

Tem um concurso incrível rolando para o Mundo Psicodélico Festival 2019. Clique e concorra a 4 passaportes + brindes!

 

 

Comentários